Tatiele Carvalho: “O esporte me deu tudo”

“Oh que saudade que tenho da aurora da minha vida, daquela infância querida, que os anos não trazem mais…”. O trecho de “Meus oito anos”, de Casimiro de Abreu, marcou a história da atleta Tatiele Roberta de Carvalho, de 28 anos, corredora de longas distâncias (5.000 metros, 10.000 metros, meia maratona e que, em breve, irá estrear em maratona). Nascida em Poços de Caldas (MG) e filha de Hélio Sebastião de Carvalho e Maria Luíza de Carvalho, Tatiele adotou Limeira como sua moradia em 2010. De lá para cá, coleciona vitórias em sua carreira e leva o nome de Limeira para o mundo. Ela contou ao site Limeirenses um pouco de sua trajetória.

O trecho do poema mencionado no início faz mais sentido quando Tatiele descreve a difícil, mas feliz, infância que teve na cidade mineira. “Minha infância foi bem diferente de hoje. Passamos muita fome e não tínhamos roupas novas, mas éramos felizes com o pouco que tínhamos, pois as brincadeiras eram saudáveis e os dias eram mais longos. Como sinto saudade da minha infância. Andávamos a cavalo, soltávamos pipa, jogávamos bolinha de gude, futebol, pulava amarelinha e fazíamos de tudo. Éramos bons na escola e as notas eram sempre acima de 9. Subíamos em árvores, pescávamos e a fruta não se comprava, se apanhava”, descreveu.

Ela começou na corrida ainda quando criança, aos 10 anos, com o apoio do professor Chico Corredor, também em Minas Gerais. Tatiele chamou a atenção do professor na prática de outro esporte. “Eu jogava futebol e ele disse que eu tinha muito potencial para o atletismo. Decidi investir e, aos 18 anos, me profissionalizei”, descreveu a atleta, que tem outros cinco irmãos (Clóvis, Clayton, Anderson, Marcos e Tatiane) e veio para Limeira em busca de uma vida melhor. Na cidade, já morou no Jardim Alvorada e, atualmente, reside no Parque Egisto Ragazzo. “Graças a Deus consegui aqui tudo que sempre almejei”, contou.

A transição da categoria amadora para a profissional foi difícil, mas ela teve o apoio do marido Agnaldo Alexandre, que também é seu treinador há 10 anos. Como profissional, ela teve que se adaptar a uma rotina mais intensa de treinamentos. “A transição foi bem dura. Antes, eu treinava quando queria, do jeito que queria e minha quilometragem semanal chegava a, no máximo, 30 quilômetros. Atualmente, treinando para a maratona, chego a fazer cerca de 200 quilômetros por semana. Amadureci muito e, na verdade, nem pesa tanto [risos], pois já me acostumei com os treinamentos duros. Acordo bem cedo, tomo meu café da manhã e saio para treinar. Volto, tomo banho, faço almoço, descanso e retorno ao treino no fim da tarde. Cerca de 30 quilômetros por dia”, disse Tatiele, que também sempre amou jogar futebol e, de vez em quando, nas férias, se arrisca numas “peladas”, além de jogar tênis.

A primeira conquista como atleta foi no mesmo ano em que ela veio para Limeira, em 2010, quando foi campeã dos Jogos Sulamericanos sub 23, nos 5.000 metros. A primeira conquista abriu as portas para outras vitórias e também para o mundo. Tatiele já passou por cerca de 25 países. “Minha primeira viagem internacional foi muito legal, foi para Medellin, na Colômbia. O difícil foi porque eu não falava espanhol e tinha que fazer muita mímica para comer. Foi inesquecível. Minha maior conquista foi representar meu país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, onde me tornei a primeira mulher da história do Brasil a ser finalista olímpica na prova dos 10.000 metros rasos. Estar entre as melhores do mundo é uma conquista inexplicável, inenarrável”.

Por meio do esporte, além dos benefícios à saúde, Tatiele construiu sua vida, mas teve que superar desafios e barreiras que estão além das pistas de corridas. “Muitas portas de patrocínio fechadas e muitas pessoas disseram para eu desistir, porque pois isso não me levaria a lugar algum. Disseram que era para eu procurar um emprego, que não teria futuro. Certa vez, pedimos patrocínio e a pessoa disse que patrocínio não me daria, mas me dava um emprego, como se o esporte de alto rendimento não fosse emprego. Tenho certeza que o que ganhei do esporte em tão pouco tempo, não ganharia minha vida toda trabalhando como funcionária em alguma empresa. O esporte me deu tudo, inclusive educação. Hoje tenho uma vida estável, viajo quatro vezes por ano para fora do país, estou cursando uma faculdade e tenho uma vida que jamais teria fora do esporte”, citou.

Com uma carreira consolidada, Tatiele ainda tem grandes metas dentro e fora do esporte. “Meu técnico e eu planejamos estar em mais três jogos olímpicos, bater recordes e entrar para a história do Brasil. Meu maior sonho no esporte é terminar de construir a minha casa, bater recordes nos 10.000 metros, meia maratona e maratona. Também quero dar uma casa para meus pais e ajudar meu próximo, assim como fui ajudada. Pretendo ser a melhor atleta que esse país já viu”.

Antes de finalizar, a atleta dá uma dica às pessoas que pretendem correr profissionalmente. “Procurem um bom profissional, que entenda do esporte, que está no meio do esporte profissional e que queira formar atletas, porque não adianta treinar com pessoas curiosas do esporte, porque a carreira acaba ficando muito curta e os objetivos acabam não sendo alcançados”, concluiu.

 

CURRÍCULO RESUMIDO DE TATIELE (PRINCIPAIS PROVAS)


Campeã sulamericana sub 23, nos 5.000 metros;
Campeã Ibero Americana nos 3.000 metros;
Campeã sulamericana de Cross Country 8 quilômetros;
Pentacampeã do Troféu Brasil;
Participante de três campeonatos mundiais: sendo dois de Cross Country (Espanha e Polônia) e um de meia maratona (Valência – Espanha);
Representante do Brasil nos Jogos Panamericanos de Atletismo nos 5.000 metros e 10.000 metros;
Finalista nos 10.000 metros nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016;
Duas vezes melhor atleta brasileira na Corrida Internacional de São Silvestre;
5ª colocada na Meia Maratona Internacional de Buenos Aires;

MELHORES MARCAS: 
5.000 metros: 15’48”
10.000 metros: 32’09”
Meia Maratona: 1h13’30”

EMPRESAS QUE PATROCINAM TATIELE
Sicredi União Paraná São Paulo
Sitio Kolibri
Nike Internacional
Clínica Vertú
Loja Estação Saúde
Tatiele também é militar do Exército Brasileiro e atleta do Esporte Clube Pinheiros

 

Fotos: arquivo pessoal

Proibida a reprodução total ou parcial desse conteúdo, sem prévia autorização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *